A ENECOS e o MECom – Um pouco dos nossos vinte anos.

A Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social (ENECOS) surgiu em 1991 e atualmente está em processo de reorganização. Depois de dois anos sem gestão – e dirigida por comissões gestoras – a Executiva se reestrutura a partir de 2009. É um momento de crescimento marcado pelo fortalecimento dos encontros nacionais, reestruturação dos coletivos estaduais e intensa atuação dentro e fora das universidades.

No Pará, o movimento estudantil de comunicação (MEcom) passou também por um momento de desarticulação, reflexo da conjuntura nacional de então. Esse contexto se altera também a partir de 2009, quando @s estudantes de comunicação social paraenses organizam, em abril, o Encontro Regional dos Estudantes de Comunicação Social (ERECOM). A partir daí se estrutura o Coletivo ENECOS Pará .

Composto por estudantes de cinco instituições – FAP, FAPAN, FEAPA, UFPA E UNAMA – o coletivo ENECOS Pará atuou ativamente na Conferência Nacional de Comunicação e nos debates sobre o ENADE, bem como na articulação dos centros acadêmicos. Em 2010 toma posse a gestão “AOS QUE VIRÃO”, um grande passo para uma regional que ficou vários anos sem gestão. É preciso ponderar, no entanto, que se por um lado conseguimos um grande avanço na organização do MECOM paraense, por outro, o Norte como um todo continua desarticulado sem a presença da Executiva em seis dos sete estados que compõem a regional.

Tomamos agora como nosso desafio articular com os demais estados do norte. Sabemos o quanto isso é problemático: nossas barreiras geográficas dificultam encontros presenciais e nenhum movimento social dá certo quando feito apenas no ciberespaço. Além disso, a falta de articulação faz com que até mesmo a troca de informação nos seja restrita. 

Porém isso não quer dizer que nós do Pará, Amapá, Amazonas, Roraima, Tocantins, Rondônia e Acre não possamos trabalhar em conjunto para repensar a forma de fazer comunicação na Amazônia, mas sim que precisamos de novas estratégias de atuação.

Como futuros trabalhadores e trabalhadoras da comunicação na Região Norte, temos a responsabilidade de fazer uma comunicação social que respeite as particularidades da nossa terra. Comunicar aqui é totalmente diferente de comunicar no sul, no nordeste, no sudeste ou no centro-oeste, por mais que os “Donos da Mídia” tentem nos enfiar uma padronização nacional goela abaixo. Dessa forma, todas s ações que nossa chapa “MUDAR EM MOVIMENTO” propõe, além de contemplarem as bandeiras de luta da ENECOS, respeitam os nossos diferenciais regionais.

É preciso ressaltar ainda que entendemos que a ENECOS não pode ter como foco somente os debates específicos da comunicação. É preciso compreender o movimento estudantil como movimento social, que tem como uma das principais pautas a luta pela educação pública. Na atual conjuntura de crise, de falta de verbas públicas para educação, de inserção de financiamento privado nas universidades públicas e de exercício de políticas neoliberais para educação é, sem dúvida alguma, o momento de buscarmos a unidade na construção de sínteses e lutas conjuntas para que assim consigamos avançar na construção da universidade pública, gratuita e de qualidade pintada com as cores do povo.

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s